Blog

Dia da Saúde e da Nutrição

Hoje é o Dia da Saúde e Nutrição. Aproveitamos para destacar o trabalho das nutricionistas e profissionais de gastronomia que estão se virando para disponibilizar receitas e instruções para quem está em isolamento social.

https://www.instagram.com/gurianatureba/: a arquiteta Mariana Weckerle mostra de tudo um pouco, desde receitas até dicas de saúde e bem-estar para o enfrentamento da quarentena;

https://www.instagram.com/nutricionistavanessaleite/: a nutri oferece atendimento online e dá dicas de sobrevivência alimentar nesta época difícil;

https://www.instagram.com/nutricrystalmuller/: traz receitas saudáveis e fáceis de executar, como nhoque, purê e bolo;

https://www.instagram.com/nutricionistajulianarocha/: Juliana adaptou sua realidade de atendimentos ao mundo virtual, segue atendendo seus pacientes e disponibilizando informações de apoio para bem-estar nutricional e emocional;

https://www.instagram.com/carinaborges_nutridermatof/: a fisioterapeuta dermatofuncional tem publicado conteúdos de autocuidado e informações sobre como fortalecer a imunidade em meio à pandemia;

https://www.instagram.com/greicefurlanettonutri/: a nutricionista está prestando atendimento online desde o início da quarentena, e oferecendo receitas fáceis para quem está em casa;

https://www.instagram.com/nutricriszinelli/: em um perfil cheio de vida,inúmeras receitas, desde sopas e lanches, até refeições completas;

https://www.instagram.com/nutri_fabikirsch/: Fabiana sempre publicou conteúdos sobre emagrecimento, saúde física e mental, e agora reúne receitas e dicas para imunidade e para quem tem dificuldade de cozinhar durante a fase de isolamento;

https://www.instagram.com/nutricionista_julianabueno/: Ju segue atendendo virtualmente,e todos os dias publica pratinhos simples para executar com os ingredientes que temos em casa;

https://www.instagram.com/nutriisadoraflores/: a nutricionista Isadora Flores dá informações sobre imunidade e estimula o aproveitamento de insumos, sem desperdício;

https://www.instagram.com/luanafloresnutri: dicas completas para imunidade,autocuidado, exercícios físicos e até para limpar vegetais. Uma delícia de perfil!

https://www.instagram.com/nutrianaweber: consultas online e receitinhas fáceis de elaborar nos dias em que estamos em casa;

https://www.instagram.com/nutrimarinavianna: um guia completo de sobrevivência na quarentena, inclusive com dicas para suplementação vitamínica;

https://www.instagram.com/maribelmelos: em parceria com a chef @eu.camisouza, criou o grupo Apoio na Prática, com atendimento online, suporte via whatsapp e ebooks;

https://www.instagram.com/gabrielamelos: Gabriela compartilha receitas e sugestões de pequenos empresários que estão ativos fornecendo alimentação saudável para esse difícil momento;

https://www.instagram.com/nutricrisparizotti: criou o projeto #desafiofiquecomvoce, com orientações de autocuidado, saúde e nutrição.

Com essa pequena amostra de empatia, fica nossa homenagem – e certamente deixamos um mundo de profissionais competentes de fora – àqueles que encontraram na crise uma forma de ajudar ao próximo. Vamos juntos!

Por uma Páscoa trufada e deliciosa

A Hy nasceu com o propósito de mudar o mundo pela alimentação e cá estamos, plena Páscoa, com possibilidades para você ter um feriadão mais saudável. Estamos fazendo venda direta ao consumidor de caixas de bombons e ovos trufados, com embalagens lindas que por si só já valem a compra. Basta encomendar pelo nosso whats: 51 99762-7640 ou e-mail hy@hyorganic.com.br.

A opção Caixa de Bombons vem com 12 trufas, 4 de cada sabor (Trufa Marzipan, Trufa 50% Cacau e Trufa de Chocolate Intenso), em uma linda embalagem que pode ser a opção para você curtir o domingo ou dar de presente. Temos também a opção Caixa de Trufas Dietéticas (Trufa Marzipan e Trufa 50% Cacau sem adição de açúcar).

Se quiser algo mais elaborado, temos nosso Ovo Trufado, que vem com casca de chocolate 60% trufada de chocolate intenso e recheio de mix de trufas. É um deleite: serve como presente ou como sobremesa – para a família inteira, não vá comer sozinho!!! E tem também nosso Ovo de Caramelo de Amêndoas, recheado com nosso doce de leite vegetal e acompanhado de mix de trufas de chocolate intenso. Maravilhoso!!!

Estamos correndo para atender a todos os pedidos, por isso é preciso se programar: estaremos aceitando encomendas feitas até o dia 07/04 (quarta-feira), para retirada na quinta que antecede a Páscoa (09/04).

Não deixe para última hora: encomende já – 51 99762-7640. E Feliz Páscoa!

[Foto: Rachel Duarte]

Palmito assado para o almoço da Páscoa

Veja que interessante essa ideia de substituir o bacalhau do almoço de Páscoa por uma assadeira de palmitos assados à moda portuguesa. Fica uma delícia!

Ingredientes
6 batatas
2 xícaras de palmito em cubos
3 pimentões coloridos
3 tomates italianos
2 cebolas roas
50g de azeite extravirgem
azeitonas portuguesas a gosto
suco de 1 limão
salsa, cebolinha, sal e pimenta do reino preta a gosto

Modo de Preparo
1 – Corte as batatas, os palmitos, os pimentões, as cebolas e os tomates em fatias finas (as batatas devem estar bem fininhas);
2 – Em um prato refratário grande, faça camadas de batatas, palmito, pimentão, tomate, cebola e azeitona e regue com bastante azeite, agregando aos poucos os temperinhos.
3 – Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por meia hora (até que as batatas estejam macias).

[Foto: Rachel Duarte]

Por que usamos proteína de ervilha?

A proteína de ervilha é um suplemento que tem se tornado queridinho entre vegetarianos e veganos. Mas você sabe para que ela serve?

Obtido a partir da ervilha amarela, a proteína de ervilha tem uso direto por veganos e intolerantes ao glúten, lactose e soja, pois é um produto normalmente comercializado para substituir o Whey Protein ou a Caseína na hora de escolher aquele suplemento que vai melhorar o ganho de massa muscular na academia. Fato é que a combinação dos “aminoácidos de cadeia ramificada” (BCAA) presentes na ervilha resultam em crescimento das fibras musculares, ou seja, só alegria.

Mas é muito minimalista consumi-la apenas por isso, uma vez que ela oferece inúmeros outros benefícios. Ela é ótima no pós-treino, por exemplo, pois reduz a frequência de lesões, dores e câimbras.

Outra vantagem é a alta concentração de arginina (apesar da pequena quantidade do aminoácido essencial metionina), que a transforma em um suplemento ótimo para quem quer preservar a saúde cardiovascular, pois é vasodilatadora e favorece um maior fluxo de sangue.

Para quem está no #projetovida – #projetoverão é coisa do passado -, ela ajuda também no controle de peso, uma vez que a suplementação dessa proteína resulta em uma grande sensação de saciedade, garantindo uma menor ingesta de alimentos. Perfeito, então, que esteja associada ao nosso docinho preferido, pois assim podemos comer sem culpa de exagerar.

A proteína de ervilha é boa, além disso, para o controle de colesterol, pois é pobre em gorduras saturadas e rica em antioxidantes. Ou seja, tudo de bom.

Aqui na Hy usamos proteína de ervilha em nossa linha de fudges, pois, como falamos, ela é um suplemento nutricional fantástico. Dale comer ervilha agora!

Batatas rústicas com cogumelos salteados

Ingredientes

1 kg de batata bolinha (aproximadamente 40 unidades)
1 xícara de azeite + 1 fio de azeite
3 xícaras de cogumelos shitake
1 pitada de sal
1 pitada de pimenta do reino
1 colher de sopa de queijo grana padano ralado
3 ramos de cebolinha francesa

Modo de Preparo
1. Aqueça o forno a 200ºC por pelo menos dez minutos;
2. Higienize as batatas, divida-as ao meio e coloque para assar com azeite e um pouco de sal e de pimenta do reino;
3. Deixe no forno até que as batatas murchem (aproximadamente duas horas), sempre virando-as, para que todas fiquem douradas dos dois lados;
4. Retire do forno, peneire o azeite e deixe escorrer até que fiquem sequinhas. Reserve;
5. Enquanto mantém o forno ligado, higienize e corte os cogumelos em tiras, e salteie-os rapidamente em uma caçarola antiaderente um fio de azeite;
6. Coloque-os em um refratário com as batatas, misture bem, corrija o sal e a pimenta e agregue o queijo ralado por cima;
7. Leve ao forno por mais cinco minutos, até que derreta o queijo;
8. Sirva em cumbuquinhas ou ramequins com cebolinha francesa por cima.

[Foto: Elisa Celia]

Diet, light, zero, isento, fit… o que é isso, afinal?

Os alimentos “dietéticos” (“diet”) são aqueles elaborados para dietas com restrição de nutrientes, ou seja, para consumidores que precisam se privar de comer algo. Por exemplo açúcares, gorduras, proteína ou sódio. Logo, são produtos para fins especiais, formulados especialmente para quem os necessitam.

Ser “diet” não significa que contenha menos calorias, é possível, inclusive, que tenha mais. O fato é que para compensar a ausência de açúcar – ou de gorduras, proteína ou sódio – é preciso modificar a química do produto e contrabalançar de alguma forma aquela ausência. Em tempos de ultraprocessados, imagina a bagunça na formulação e no rótulo…

Temos também os alimentos “light” e “zero”. São alimentos cuja informação nutricional alega que o produto possui uma ou mais propriedades diferenciadas, relativas ao valor energético e ao conteúdo de proteínas, gorduras, carboidratos, fibras alimentares, vitaminas e/ou minerais. É de caráter opcional fazer tais indicações no rótulo, mas quem o fizer deve cumprir os requisitos da legislação.

Nessa categoria entram também os produtos “ricos em”, que podem ser acrescidos de um nutriente ou outro, mas isso não necessariamente significa que são mais saudáveis. Rico em ferro, se você não vai conseguir assimilar aquele ferro, não serve pra nada. Os rótulos não precisam informar essas adições, mas, se informarem, devem estar de acordo com a norma.

Assim, “light” são os alimentos que possuem uma redução de pelo menos 25% de algum nutriente OU de calorias (quando comparado a um alimento tradicional). Por exemplo uma trufa com menos 25% de gordura pode ser considerada “light”. Novamente, isso não significa que essa trufa “light” contém menos calorias que a convencional, apenas que ela, nesse caso, possui menos gorduras. Outra possibilidade é uma trufa conter menos açúcares e ser “light”, mas isso não a torna “diet”. Difícil, né?

Ou seja, o termo “light” não se refere à quantidade de calorias. Podem ser alteradas as quantidades de gorduras, proteínas, sódio, entre outros, por isso a importância de ler dos rótulos, para saber exatamente o que estamos consumindo.

Temos, ainda, os alimentos “zero” (“sem”, “não contém” ou “isento de”), dos quais são suprimidos alguns ingredientes, se comparados à sua formulação tradicional. Isso tudo é legislado, então não são todos os produtos que retiram um nutriente x ou y que podem fazer essa declaração. Para se fazer a alegação de, por exemplo, “zero açúcar”, é preciso que o alimento contenha no máximo 0,5 gramas de açúcar para 100 gramas do produto pronto para o consumo.

E o “fit”? O que significa um alimento ser “fit”? Como não está previsto na legislação do Ministério da Saúde, é usado à revelia, e infelizmente não significa absolutamente nada. É utilizado normalmente por marcas que querem vender seus produtos como mais saudáveis, mas fica difícil de saber se isso é verdade. Eles podem ter menor índice glicêmico, mas não quer dizer que sejam menos calóricos ou mais nutritivos. Muito cuidado aqui: como não há normativa, a classificação “fit” pode ser usada livremente.

Quem está buscando uma alimentação mais saudável deve estar atento a essas questões, para não se ver enrolado na quantidade de informações dos rótulos. A coisa complica quando a necessidade vem de uma doença, quando a pessoa tem diabetes, pressão alta ou problemas de colesterol e NECESSITA fazer a restrição desse ou daquele nutriente. Por isso, mais do que entender a legislação, é preciso confiar no fornecedor – e é preciso que haja transparência da indústria. Ter a orientação de um médico e/ou nutricionista também é fundamental – aquela tecla na qual estamos sempre batendo.

[Foto: Bruno Alencastro]

St. Patrick´s Day, o dia do brigadeiro verde

Comemorado todo ano no dia 17 de março, o St. Patrick´s Day (Dia de São Patrício) é uma festa realizada desde 1997 que celebra o padroeiro da Irlanda. Cada vez mais popular, atrai festeiros de todas as idades que brincam de verde-e-branco em uma grande festa de rua.

Como a gente não bebe cerveja verde – corantes alimentícios são permitidos mas fazem mal à saúde -, trazemos uma receitinha deliciosa para você entrar na brincadeira, mas com classe.

Brigadeiro de Pistache

Ingredientes
1 xícara de leite de coco em pó
1/2 xícara de água quente
1/4 de xícara de açúcar mascavo
2 colheres de sopa de óleo de coco
2 colheres de sopa de cacau em pó (100%)
1 xícara de chocolate 60% cacau picado ou em gotas
100g de pistache picado

Modo de Preparo
1. Faça o leite condensado batendo o leite de coco, a água e o açúcar no liquidificador até que obtenha uma consistência cremosa;
2. Coloque todos os ingredientes, exceto o pistache, na panela, e mexa por aproximadamente 20 minutos (até o ponto de brigadeiro);
3. Acrescente 50g de pistache e mexa até que fique bem homogêneo;
4. Refrigere e espere chegar à consistência para enrolar;
5. Enrole com o restante do pistache.

[Foto: Rachel Duarte]

Risoto de limão para a #segundasemcarne

Quem está migrando para uma alimentação mais vegetal precisa se virar para buscar opções gostosas de preparações. A gente te ajuda! Abaixo ensino como fazer um caldo aromático de legumes – que adiciona sabor a qualquer preparação -, e um risoto de limão, aquele prato delicioso para uma refeição especial. Confere aí! A dica é ótima para esta #segundasemcarne.

Caldo aromático
Ingredientes
10ml de azeite
800g de mirepoix (cebola, cenoura, alho-poró e salsão na proporção 400g de cebola, 200g de cenoura, 100g de alho-poró e 100g de salsão)
1 bouquet garni (alho, salsa, cebolinha, tomilho, manjericão, sálvia, alecrim e outras ervas aromáticas a gosto)
4 litros de água fria

Modo de Preparo:
1. Refogue o mirepoix em uma panela com o azeite até que tome cor (mas sem deixar queimar a cebola);
2. Acrescente a água fria, e deixe reduzir a 50%, escumando todas as impurezas e a gordura da superfície;
3. Peneire o caldo e aplique.

Observação: Se você não for vegetariano, pode fazer o caldo aromático com ossos e carnes, mas, nesse caso, de véspera, retirando-se a gordura na hora da aplicação

Risoto de limão
[Rendimento: 8 miniporções]
Ingredientes
1 taça de vinho branco
1 litro de caldo de legumes
2 limões 350g de arroz próprio para risoto
1 cebola 40g de cebola picadinha
40g de queijo curado (opcional)
100g de azeite ou manteiga
q.b. sal
q.b. pimenta branca do reino

Modo de Preparo
1. Faça o caldo de legumes: “sue” todos os ingredientes, exceto o sachê aromático, em fogo brando, até que a cebola desidrate levemente. Adicione, então, água fria que cubra, e deixe que ferva por, no mínimo, 45 minutos (até que o líquido seja reduzido a 50%). Ao término do cozimento, peneire o liquido e reserve;
2. Higienize o limão, faça zestes da casca e faça o suco. Reserve;
3. Refogue a cebola em 50g de azeite (ou manteiga) até que ela desmanche. Faça isso em fogo baixo;
4. Aumente um pouco o fogo para médio, e agregue o arroz. Mexa intensamente até que ele fique bem aquecido e esteja homogeneizado ao preparo anterior;
5. Adicione, então, o suco de limão, e mexa até que ele evapore todo;
6. À medida em que o líquido for secando, vá agregando caldo de legumes, mexendo de vez em quando e pressionando alguns grãos de arroz contra os lados da panela;
7. Quando estiver quase 100% al dente, desligue o fogo, coloque o restante da manteiga bem gelada (ou do azeite), as raspas de limão e o queijo curado ralado finamente. Mexa bem e sirva imediatamente.

Nem tudo é o que parece

A tendência por uma alimentação saudável trouxe consigo desafios para quem busca se alimentar com foco no bem-estar animal, sustentabilidade e saúde. Fato é que a indústria sempre dá jeito de produzir alimentos que não são exatamente o que prometem.

O uso excessivo de aditivos, corantes e flavorizantes para fazer alimentos vegetais parecerem aos tradicionais é um problema que coloca nossa saúde em risco. Por isso, é preciso pensar a dieta com a orientação de um médico e/ou nutricionista, e também porque com esse apoio evitam-se carências nutricionais importantes.

Excesso de sódio, farinhas refinadas, gorduras maléficas, açúcares livres… a lista é infindável quando falamos de ingredientes dos ultraprocessados. A verdade é que ser vegetal não significa ser saudável, por isso é preciso atenção aos rótulos. Nem tudo é o que parece.

Para uma alimentação efetivamente saudável, portanto, vegetal ou não, precisamos atentar aos ingredientes dos alimentos que ingerimos. Menos é sempre mais, e lembre-se, não basta retirar os insumos de origem animal e aumentar outros elementos, é necessário entender que alimentos precisamos ingerir, sejam grãos, sejam outros cereais: é preciso planejar a dieta.

[Foto: João Ricardo para Fröhlich]

Rumo à Terra da Garoa e à Cidade Maravilhosa

Nascemos ontem, fato. Verdade também que estamos nos espalhando por Porto Alegre – com olhos já no interior do Estado. Mas a grande novidade é que estamos chegando no eixo Rio – São Paulo. Sim! Começamos nossa expansão.

Nossos pilares são sabor, saúde e sustentabilidade, isso vocês já sabem decor. Nosso propósito, entretanto, acho que não está bem claro: ajudar a mudar o mundo pela alimentação. Para isso precisamos dominar o mundo, e lá vamos nós!

Estamos ainda naquele trabalho de formiguinha: pesquisa, faz contato, toma café, come trufa; agenda reunião, manda amostra, toma café, come trufa; manda e-mail, agenda outra reunião, e por aí vai. E come trufa. O céu é o limite.

Mas antes de chegar ao céu seremos mais realistas, chegaremos ao epicentro da gastronomia nacional, a Terra da Garoa. E de quebra já vamos à Cidade Maravilhosa pois é o que há de mais lindo e saudável em terras brasucas. Sensacional!

[Foto: Bruno Alencastro]